ESDEP - A Escola Superior da Defensoria Pública

Compartilhe:

Escola Superior se reúne com projeto FAMA para falar sobre volta presencial do Estágio Especial

| Por: Felipe Freitas (estagiário) com supervisão de Alexandre Lyrio

Encontro buscou debater o retorno de estagiários com Transtorno do Espectro Autista que fazem parte do projeto

Na tarde da última quinta-feira (26), a Escola Superior da Defensoria da Bahia -Esdep se reuniu com o projeto Fantástico Mundo Autista – FAMA para debater o retorno gradual às atividades presenciais dos estagiários autistas que fazem parte do programa de estágio especial da Defensoria da Bahia.

Com a pandemia e o consequente isolamento, os estagiários especiais acabaram sentindo bastante a interrupção do convívio social e também do trabalho que executavam. O diretor da Esdep, Clériston Cavalcante, explicou na reunião as regras que a DPE/BA tem adotado para o retorno de atividades presenciais. Com a baixa dos números de internações por conta de COVID-19, dados que são acompanhados de perto pela Defensoria, a expectativa é de que o retorno aconteça em breve. Além disso, em um outro momento, após as progressivas melhorias nos indicadores da pandemia, também há uma discussão para se expandir este projeto para outras áreas da instituição, tendo como pressuposto básico a inclusão.

“Também fizemos uma avaliação das atividades desenvolvidas por estes jovens e enviaremos ao FAMA as atividades realizadas pelos estagiários, sua assiduidade no projeto, para verificar o que pode ser melhorado. Esta é uma parceria exitosa, que promove a inclusão destes jovens, e a ideia é que futuramente consigamos expandir este projeto também para outras instituições”, informou Clériston.

O encontro reuniu o diretor da Esdep, a coordenadora de estágio de nível médio, Maria da Purificação; a coordenadora do projeto Estágio Especial, Patrícia Gonçalves; o diretor de captação de recursos Paulo Roberto e a pedagoga servidora da DPE/BA Ramila Silva, além de outras representações do projeto FAMA.

O Estágio Especial, iniciado em 2018, é uma parceria do FAMA com a Defensoria da Bahia e foi uma das práticas exitosas vencedoras do Prêmio Innovare, em 2019 (que reconhece e dissemina práticas que contribuam para o aprimoramento do Sistema de Justiça no Brasil). A iniciativa visa a contratação de adolescentes e jovens que possuem o Transtorno de Espectro Autista – TEA no programa de estágio institucional.