ESDEP - A Escola Superior da Defensoria Pública

Compartilhe:

Defensoria inicia capacitação em oratória avançada para estagiários, servidores e defensores da instituição

| Por: Laisa Gama, com supervisão de Arthur Naurí

O curso contará com atividades práticas e teóricas organizadas em um total de seis aulas.

A Defensoria Pública da Bahia deu início, nesta terça-feira, 15, mais um curso de capacitação para defensores(as), servidores(as) e estagiários(as). Com um total de 6 aulas e 100 inscritos, o “Curso Avançado de Oratória” promovido pela Escola Superior da Defensoria Pública (Esdep) tem como facilitadora a mestre em Educação, Márcia Nascimento, que já ministrou o Curso Básico de Oratória em 2021 na DPE/BA.

Neste primeiro encontro, Márcia Nascimento revisou alguns aspectos básicos da oratória para introduzir à capacitação avançada. Segundo a professora, a proposta é levar aos participantes uma troca de saberes sobre oratória, assim como também uma troca de emoções. Para ela, a oratória se apresenta não só como a arte de falar em público, mas também a arte de falar com o público. “Essa arte é uma habilidade que tem a capacidade de transformar nosso comportamento”, explicou.

A professora trouxe em pauta também um estudo publicado por Albert Mehrabian, que explica que 7% do nosso sucesso comunicativo é referente ao conteúdo, enquanto 38% é em relação à nossa voz, entonação, e 55%  à nossa linguagem corporal. Ela ressaltou também sobre a necessidade de não haver ruídos comunicativos. “Ruído não é somente zuada. Pode ser sua roupa, seu excesso de movimento corporal. Qualquer coisa que tire atenção da mensagem”, explicou.

“Um excelente comunicador tem características que fazem com que seja mais compreendido, mas a técnica não é tudo”, ressaltou Márcia ao discorrer sobre como a prática diária é capaz de dar a performance comunicativa desejada. Ela ainda comentou sobre como a respiração influencia no processo comunicativo. “A respiração de maneira indevida fará com que você fique mais tenso. Além disso, interfere também na maneira com que a boca é aberta ao falar e na própria dicção.

Ter uma boa oratória é uma habilidade essencial na Defensoria visto que existe um processo de atendimento ao público, o qual necessita que haja uma comunicação assertiva e compreensível para a população assistida. Para o diretor da Esdep, Clériston Macedo, o curso será mais prático voltado para as questões do dia a dia. “Esse é o papel da Esdep: qualificar cada vez mais os membros da instituição. A participação foi bastante efetiva e tenho certeza que as técnicas que a professora Márcia irá empregar nos ajudarão bastante”, discorreu. 

Além de revisitar os temas que já haviam sido trazidos em discussão no Curso Básico do ano passado, Márcia propôs aos participantes da reunião atividades para praticar a comunicação e compreensão da própria voz. Os próximos encontros do curso já tem data marcada: 22, 29/03; 05, 12 e 26/04/2022, sempre às terças-feiras, com transmissão pelo Zoom das 15h às 17h.